UMA BOLSA OU UMA CASA?
04/11/2012

Vejo que hoje em dia a preocupação com dinheiro começa já muito cedo. As meninas antes de mesmo de terminarem a faculdade já estão se perguntando como farão para realizar seus sonhos e desejos, e esperam menos dos príncipes encantados.

Já tem muitas que conseguem ganhar somas significativas de dinheiro muito cedo, mas gastam com roupas, sapatos, bolsas,bijoux, maquiagem, e outros itens de cuidado pessoal.

Sem fazer nenhuma conta, e sem ter tido nenhuma orientação financeira, não sabem quanto este dinheiro desperdiçado pode vir a fazer falta em um dado momento da vida : para um período de estudos no exterior, para comprar um imóvel, para uma viagem mais longa , para um período sabático, ou para poder ter liberdade de realizar sonhos.

Vejamos uma conta simples:

Idade 22 anos

Um sapato R$ 200,00.

Uma bolsa R$ 200,00.

Uma roupa nova R$ 500,00.

Uma fim de semana com balada para usar tudo acima : R$ 200,00.

Total no final do mês: R$ 1.100,00

Se isto acontece todos os meses, vejamos o que aconteceria se ela tivesse feito estes gastos somente 6 vezes no ano, ao invés de 12 vezes, e aplicado a diferença, dos 22 aos 32 anos.

Valor mensal aplicado R$ 550,00 a uma taxa de juros de 0,9% ao mês.

Quantidade de meses (10 anos) :120 meses.

Valor  aproximado ao final : R$ 120.000,00.

Então aos 32 anos poderia dar entrada em um imóvel, ou pagar um MBA em Universidade de primeiríssima linha nos E.U

Para calcular o quanto guardar para realizar seu sonho, faça os cálculos aqui  https://www3.bcb.gov.br/CALCIDADAO/publico/exibirFormAplicacaoDepositosRegulares.do?method=exibirFormAplicacaoDepositosRegulares

Para esta idade a aplicação em fundos de ações é bem adequada, dá uma rentabilidade alta e temos um prazo largo pela frente.

O Tesouro direto é uma boa opção http://www.tesouro.fazenda.gov.br/tesouro_direto/

Vejamos a historia de Lauren, 26 anos, designer gráfica, solteira sem filhos.

D: Quando e como você começou a trabalhar.

L: aos 18 anos , até então minha mãe é quem me bancava.

D:Em que você gastou a maior parte do $ que ganhou na vida?

L: Gosto de gastar com roupa, sapato. Uso muito táxi e como fora. Compro presentes para minhas amigas e pago coisas para as pessoas também.

Hoje trabalho e me sustento, mas não me organizo. Não cuido do meu dinheiro. Sei que deveria.

D: Com quem aprendeu a lidar com dinheiro, qual  teu modelo ?

L: Minha mãe é bem organizada. Fala o tempo todo para não gastar com besteira. Meu pai já é o oposto: ele acha que o que vale é a experiência.

Minha mãe é over , nada pelo prazer , tudo só pela necessidade.

Eu gostaria de encontrar o equilíbrio

D: Este tema te preocupa?

L: Muito. Eu penso em dinheiro o tempo todo. Penso com medo: medo de olhar a realidade. Tenho muita ansiedade. Nunca pude gastar.

A partir de uma experiência, percebi que havia chegado ao fundo do poço, e decidi que quero viver diferente: Eu estava completamente sem dinheiro, tinha que ir ao shopping Eldorado, e quando cheguei la precisava comer algo, então fui ao ponto de ônibus e vendi meu passe por R$ 2,70 : era só o que eu tinha. Depois voltei a pé pra casa.

Depois disto pensei que era o fim da linha, que precisava fazer algo

D: E então o que decidiu fazer?

L: Estou trabalhando e ganho melhor, mas não consigo me organizar. Sinto que sozinha não vou conseguir, preciso de alguém para sentar comigo e me ajudar a vencer a barreira do planejar, vencer a angústia do tema

Vejo também que a maioria das minhas amigas estão assim : começam a ganhar até bem, mas não guardam, não sabem como  lidar com o dinheiro.

D: Quais teus sonhos de futuro?

L: Meu sonho de trabalho é montar uma escola para crianças pequenas e adolescentes

Meu sonho de consumo é ter um apartamento, ajudar meu pai e minha família, viajar, não sei se quero um carro.

D: Tem algum dinheiro guardado?

L: Nada.

D:Você faz conta? Sabe exatamente quanto ganha e quanto gasta? E onde?

L: Sei o quanto ganho, mas não sei o quanto gasto. Só sei as contas fixas.

D: Quem vai te prover uma velhice tranquila

L: Falta tempo, mas sei que tenho que ter dinheiro meu.

D: O que é ser rico, ou estar bem?

L:É poder realizar os sonhos.Ser equilibrado.

Penso muito sobre isto, mas não tenho a menor ideia de como ganhar grandes somas de dinheiro. As vezes acho  que ter salário fixo seria legal. Daria para me organizar melhor.

Acho que o sucesso nesta área vem de saber gastar, da inteligência na usabilidade do dinheiro.

D:O que pretende fazer diferente?

L: To muito interessada no tema. Acho que vou pedir tua ajuda para me organizar. Talvez juntar um grupo de amigas mais ou menos da minha idade também: vejo que estamos todas no mesmo barco, e o tempo passa…

Por outro lado tenho uma amiga que sabe guardar, e ela aproveita a vida , pelo menos é o que parece olhando de fora

Seria tão legal se eu tivesse tido uma matéria de educação financeira na escola. Resolveria tanta coisa e tanto conflito!

Vejamos o caso de Lauren:

Idade

Lauren é bastante jovem e já percebeu que se não tomar cuidado o tempo passa e a chance de gastar tudo sem saber em que , é grande

Também tem noção de que não aprendeu ainda nada sobre como se organizar financeiramente e que não vai conseguir isto sozinha, por isto pensa em ajuda, e em formar um grupo de amigas, o que vai levá-la a ter uma rede de suporte: Isto é super benéfico, pois uma pode ajudar a outra , se todas estiverem na mesma consciência.

Fundo do Poço

Precisou chegar a não ter um tostão para se indignar consigo mesma e começar a pedalar para ganhar mais: ganhar é parte importante da equação financeira, que basicamente consiste em ganhar mais, gastar menos e guardar um pouco bem aplicado.

Angustia

Este relato é muito comum : penso em dinheiro o dia todo, mas minha angustia não me move no sentido mais pratico de olhar as contas, quanto ganho, quanto gasto, etc

Esta angustia vem normalmente do medo de encontrar uma verdade dura demais, e do medo de que olhando esta situação eu vá ter que me privar de coisas : é como a avestruz que enfia a cabeça na terra quando está com medo ( a cabeça tá protegida mas o corpo todo a mostra!)

comentários:
Voltar

Sobre Denise Damiani

Ter crescido em uma família com muitos homens, e optado por uma carreira predominantemente masculina, fizeram com que Denise Damiani notasse a falta da presença e da visão feminina no mundo dos negócios. Passou então, a desenvolver planos e pôr em ação práticas para diminuir o abismo de gêneros no ambiente corporativo, desenvolvendo programas e implantando projetos para ajudar a nova geração de mulheres a chegar ao topo.

Denise Damiani é executiva na área de business e tecnologia, com formação em engenharia de sistemas digitais pela Escola Politecnica, MBA HBS Executive Program e IMD Executive Program.

home

Arquivos

Facebook

Posts Mais Lidos

 
Disciplina e rotina
27/07/2016
 
Nunca, nunca, nunca fale mal dos outros. Mas, principalmente, não fale mal de si mesma
26/07/2016
 
Denise Damiani no programa Tudo Posso
25/07/2016